domingo, 4 de outubro de 2009

Minha casa é toda cercada por telas. Hoje estávamos falando sobre isso em casa e meu pai disse que perdeu a conta de quanto foi gasto para isso, mas que seguramente passou bastante dos mil reais. Estávamos conversando exatamente porque estamos vendo como aumentar a segurança para os gatos por aqui. Não temos muito dinheiro; meu pai, aposentado, é a única fonte de renda. Estou desempregada e estudando para conseguir um emprego melhor para, posteriormente, ganhar mais dinheiro. Eu tenho 12 gatos, todos tirados da rua, alguns com histórias horríveis. Vocês sabem como é isso. Além deles, tenho dois cães pegos da rua [um atropelado e um abandonado pelo dono] e um casal de jabutis, que foram dados para a gente porque a ex-dona não ia muito com a cara dos pobrezinhos e os deixavam numa caixa. Temos um gasto imenso com tudo isso, mesmo porque ninguém come ração vagabunda. Muitas vezes cortamos do nosso para dar a eles. Minha sogra nos dá parte da cesta básica que ela ganha do serviço todo mês, inclusive. Isso nos quebra um puta galho. Eu nem tenho um quarto, meu irmão e eu dormimos em sofás na sala. Com todo o dinheiro que gastamos com os gatos, certamente já teria dado para construir um quartinho aqui para a gente. Nossos gatos são castrados e cuidados numa clínica aqui perto de casa que não cobra barato, mas continuamos levando lá porque são as melhores veterinárias que encontramos. Meu pai já falou em trocar de clínica para gastarmos menos, mas não vamos fazer isso. Gastamos muito, mas nada substitui o carinho que elas têm com meus gatos, o serviço ótimo, e elas já conhecem todos, o que até facilita o atendimento. Não trocamos isso por uma clínica mais barata. Além disso, colaborei cerca de um ano com o Adote um Gatinho sendo madrinha de três gatos e comprando rifas, mas tive que parar justamente porque vou precisar do dinheiro para as novas reformas aqui em casa.

Preciso ter orgulho de já ter tirado dezenas de gatos da rua. Muitas ONGs não pegam um gatinho tirado da rua por uma pessoa "comum", sempre pedem para que essa pessoa cuide do gatinho e arranje um dono para ele. Sei lá, meu. Eu estou fazendo a minha parte. Meu dinheiro é escasso, e colocamos nossos gatos como prioridade. Não me considero uma pseudo-amante de gatos. Não conheço ninguém que já teve mais de vinte gatos em casa sem ajuda de nenhuma instituição. Eu não faço pouco. A Emma escalou o portão, cacete, e saiu por um espaço minúsculo entre as grades do portão e uns arames presos exatamente para não deixar nenhum gato sair. Não tenho culpa de ter pego a gata com tamanho de filhote, mas grávida de cinco gatinhos [que foram abortados] e por isso ela ter hoje dois anos e tamanho de oito meses!

Uma pessoa insensta até poderia dizer que seria melhor eu nem ter gatos, mas o que seria deles hoje? Que ONG recolheria essa quantidade de gatos que eu já cuidei até hoje? Tenho absoluta certeza de que eles estão melhor comigo.

Como disse o Cláudio, é bem mais fácil "segurar" gatos em apartamentos telados. É trabalhoso e dispendioso cercar uma casa, e gatos sempre tentam arranjar uma saída, se vocês bem os conhecem. É como um sistema de computador: planeja-se muito e ele é lançado no mercado. Com o uso e as reclamações dos usuários, o sistema é aprimorado para que cada vez mais se aproxime da perfeição. É o que está acontecendo na minha casa. Já fizemos várias emendas nas telas, vários aumentos, um monte de coisa, e chegou a hora de aumentar de novo. Não tinha como acertar da primeira vez! Não tínhamos como prever por onde eles escapariam da próxima vez, apesar de termos pensado muitíssimo antes de fazer isso.

Ainda estou me sentindo mal pelo ocorrido, lógico, e por isso disse que vocês poderiam me xingar. Porém não acho certo nem justo falarem que eu não amo meus gatos e que não cuido deles. Eu os amo mais do que tudo, e é muito fácil criticar minha situação sem conhecê-la, sem saber do esforço que minha família inteira faz.

Acredito que isso vai dar pano pra manga, mas não vou falar mais nada sobre esse assunto. Expus minha situação aqui [me expus até demais] e vocês pensem o que quiser, não quero me justificar mais para ninguém. Só acrescento, mais uma vez, que acho que meus gatos estão melhor comigo do que na rua ou com donos aleatórios.

PS: Não quis comover ninguém com isso que eu escrevi, só quis explicar como são as coisas por aqui.

10 comentários:

Alice disse...

Marianne, como disse no post de ontem todos podemos ter um azar. Eu tive com a Alice e felizmente correu tudo bem! Sempre achei que fazes muito pelos meninos que adoptaste! Posso-te dizer que não tenho redes nas minhas janelas. Aqui em Portugal as coisas não funcionam assim. A minha casa é alugada, moro num 3º andar, e tenho de manter as janelas fechadas pq não me é permitido colocar telas! Gosto menos do Pepe e da Alice por isso?!?!? Não!!!!! O facto de apanhares os meninos da rua qd muita gente vira a cara ja é um exemplo e deve ser louvado. Cada um luta com o que tem!

Força aí e não desanimes!!!

Marradinhas do Pepe e da Alice

Alice disse...

Faz uma coisa... deixa no meu blog o seu mail num post que tenha mais de duas semanas. Nesses posts eu tenho moderação e não vou publicar. Assim falamos melhor!

Maira disse...

Marianne, tenha ceteza que vc faz a diferença na vida desses gatinhos, eles não estariam melhor em outro lugar. Não de importancia as crítica, pois como vc mesma disse, é fácil criticar quando não se sabe a situação real de cada um.
E o pior, é que muitas vezes quem critica são aquelas pessoas que não fazem nada...
Tenho certeza que seu amor por esses bichos é enooooooooooorme!!!
E tudo o que vc faz é muito, muito mesmo por eles. Quem dera mais pessoas como vc existissem nesse mundo!
Bjs.

Gisa disse...

Marianne, me identifiquei muito contigo lendo este post. Nós temos 20 gatinhos, todos resgatados, e sofremos muito em março deste ano com o sumiço de dois. Na época que assumimos as duas últimas ninhadas (10 gatinhos)sabíamos que nossa estrutura não era a ideal para acolhê-los, mas íamos deixá-los em cima do telhado? Estariam melhor lá? A cada dia, de nosso próprio bolso, procuramos melhorar, para dar-lhes mais espaço e, ao mesmo tempo, segurança. Também abrimos mão de muita coisa em favor deles; castramos todos; damos a melhor alimentação; tratamento veterinário. Até hoje choro pelos que se foram, mas me sentiria melhor se tivesse me omitido? Não acho justo que pessoas como tu e tua família sofram críticas, quando fazem tanto pelos seus bichinhos. Não desiste guria, teus filhinhos agradecem teu amor! Beijos

Flavia disse...

oi querida, tudo bem?
me manda seu email que eu te mando a planilha com os numeros..eu nao consigo anexar ela no blog..nao sei porque....
beijos e obrigada

Ana, Aprendiz de Anjo disse...

Oi Marianne, crítica construtivas nos empurram para frente, as outras deixamos para trás sem dar valor. Como bem diz nosso Tio de Branco, antes ter um gato ou cachorro com pessoas que se importam realmente, ainda que com parcos recursos do que os ter ignorados ou jogados pela rua. Fica triste não você está fazendo o seu melhor dentro das suas possibilidades, e isso deveria ser motivo de reconhecimento. Beijos, fiquem com Deus

Gata Lili disse...

com certeza, eles estão em boas mãos. você é um anjo pra eles. não liga para o que o povo diz!

Andrea Sassaki disse...

Querida, faço coro contra as crítica que recebemos, todos os dias! Eu não posso ver animais sofrendo, vou lá escondidinho e faço a vida dele valer a pena. Faça sua parte e sinta-se bem consigo mesma! E cuide de seus filhotes, pois ele têm somente você! Um beijo!

Uniqua disse...

Marianne, ja faz alguns dias que tenho lido em varios blogs pessoas dando broncas e culpando outras porque um gatinho saiu de casa ou fugiu. Isso realmente tem me irritado porque essas pessoas nao conseguem ver a diferença que pessoa como vc fazem na vida de tantos gatinhos.
Mesmo sem te conhecer pessoalmente, so pelo modo sofrido como vc contou do sumiço do Monstrinho, eu ja tenho certeza que vc ama de verdade esses peludos, e faz o possivel e até o impossivel pelo bem estar deles.
Concordo com o Claudio: "todo mundo sabe criticar o que acontece com os outros... É próprio da espécie humana".
Digo isso porque, quando o Bubbles sumiu, eu vi muito bem como a Crazy Mary sofreu. Como eu a conheço desde criança, sei muito bem o amor que ela tem pelos gatos, sei o quanto ela se desdobra para dar o melhor para eles, e sei muito bem que ela nao teve nenhuma culpa no sumiço dele, assim como vc também nao deve se culpar pelo sumiço do Monstrinho ou pelo que aconteceu com a Emma. E agora ela voltou, nao é, esta de volta para casa, segura, bem cuidada e protegida, e tenho certeza que ela vai receber tanto amor que logo logo vai sarar.
Nao desista nao, querida, seu amor faz muita diferença para seus gatinhos.
Muitos beijos

Gisa disse...

Oi Marianne: Tem um selinho para ti lá no blog. Beijos